header_image
Your search results

Flórida: Aumento da confiança dos consumidores!

Posted by Newimob Realty on 24/09/2017
| Blog
| 0

O mês de julho marcou o aumento de 1,5 pontos na confiança do consumidor na Flórida.

O sentimento de confiança do consumidor foi para 97,7 pontos, a segunda maior leitura desde março de 2002. Entre os cinco componentes que compõem o índice, três aumentaram e dois diminuíram. As percepções da situação financeira pessoal agora comparadas com o ano anterior mostraram a maior queda na leitura deste mês, baixando 2,7 pontos de 91,1 no ano passado para 88,4 em julho.

“No entanto, as percepções estão divididas em toda a população”, disse Hector H. Sandoval, diretor do Programa de Análise Econômica do Bureau Pesquisa Econômica e Empresarial da UF. “Mulheres, pessoas com 60 anos ou mais, e aqueles com renda anual inferior a US $ 50.000 tiveram pontos de vista muito positivos sobre sua situação de finanças pessoais”.

Opiniões sobre se é um bom momento para comprar um item importante para casa, como um eletrodoméstico aumentou 1,5 pontos, de 102,1 para 103,6. “Em geral, as percepções sobre as condições econômicas atuais se deterioraram ligeiramente entre os floridianos em julho, como conseqüência do pessimismo entre homens e menores de 60 anos”, disse Sandoval.

confiança do consumidor na flórida

As finanças pessoais de um ano, a partir de agora passaram nove décimos de ponto, de 104,7 para 103,8 pontos.

Os floridianos são mais otimistas“, disse Sandoval. “O ganho da confiança de julho veio das expectativas futuras dos consumidores sobre a economia no médio e longo prazo. Obviamente, essas expectativas positivas são compartilhadas pelos floridianos em todos os níveis demográficos e econômicos”.

As expectativas das condições econômicas dos EUA no próximo ano mostraram o maior aumento na leitura deste mês, subindo seis pontos de 91,8 para 97,8. Além disso, as expectativas das condições econômicas dos EUA nos próximos cinco anos aumentaram 4,1 pontos, de 91,1 para 95,2.

Economia a médio e longo prazo.

Desde o início do ano, o mercado de trabalho da Flórida se fortaleceu, com sólidos ganhos de trabalho todos os meses. Entre janeiro e junho, a taxa de desemprego da Flórida diminuiu em nove décimos de ponto percentual, de 5 para 4,1 %. A taxa de desemprego está na sua taxa mais baixa em uma década – desde julho de 2007 na cúspide da Grande Recessão.

Além disso, a força de trabalho na Flórida atingiu mais de 10 milhões de trabalhadores em fevereiro. De acordo com o Departamento de Analises Economicas, o produto interno bruto do estado da Flórida aumentou 1,4% e a renda pessoal cresceu 1,3% no primeiro trimestre de 2017. Os principais contribuintes para o crescimento da renda pessoal da Flórida foram o lucro líquido e as receitas de transferência, que incluem os benefícios recebidos por pessoas de governos federais, estaduais e locais, e de empresas para as quais nenhum serviço atual é realizado.

Em vista das condições do mercado de trabalho e da inflação em todo o país, na semana passada, a Reserva Federal decidiu manter a faixa alvo da taxa de fundos federais entre 1 e 1,25% para apoiar o fortalecimento do mercado de trabalho.

A Universidade da Flórida fez essa pesquisa com 461 pessoas entre 1 a 27 de julho, para representar uma seçao transversal demográfica da Flórida.

Segundo Sandoval, a perspectiva econômica positiva na primeira metade do ano trouxe o sentimento do consumidor na Flórida aos seus níveis mais altos nos últimos 15 anos. Não há evidências de que as condições econômicas mudem no curto prazo, então os altos níveis de confiança devem persistir no segundo semestre do ano.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Pin It on Pinterest